Glória e Gloriola

João 5:37-42

Há duas glórias. Glória e Gloríola. Há glória de Deus e glória dos homens.

A palavra Glória na língua hebraica, significa honra, ser pesado, aquele que possui riquezas, poder, reputação ou posição de destaque na sociedade. Na era Cristã, a palavra glória passou a significar, manifestação de luz, de resplendor, através da qual Deus revelou-se em Cristo que é a luz, o Resplendor do Mundo.

Glória e Gloríola:

A primeira Glória, significa Deus excelso, sublime, e altíssimo. Foi o cântico dos anjos aos pastores que velavam seus rebanhos e que cantaram:  “Glória a Deus nas Alturas, na terra concórdia e Paz.”

A primeira gloria, significa também manifestação de luz, de resplendor, através da qual Deus revelou-se em Cristo que é a Luz, o Resplendor do Mundo. A Primeira Glória ainda é definida como a beleza moral de Deus, o resplendor do carácter de Deus que se revela aos homens como Deus glorioso, como majestade fulgente.

Gloríola, é a segunda glória que o dicionário define como gloria vã, glória falsa, passageira e efémera. Gloríola, significa também fama, renome, celebridade, que alguém adquiriu e muitas vezes imerecidamente. Gloríola é inglória. É o caso da gloríola do ladrão, do assassino, do corrupto, que seu nome passa ser notícia nas manchetes de jornais, de televisão, de rádio, nas paginas da internet e em outros meios de comunicação. Essa é a fama da gloríola que é inglória.

Gloríola, que é a glória dos homens, é semelhante a bolha de sabão, que com o sopro desvanece rapidamente. Gloríola é como a folha de papel escrita com tinta, mas quando vai para os livros e para o museu é esquecida, passa para a historia e ninguém mais terá saudade dela. A Gloríola pode até ser de bronze, de ouro ou de prata; pode transformar-se em monumentos, mas, assim mesmo, continua efémera, porque transforma-se em epitáfio que as pessoas passam a ler mas sem nenhum impacto em suas vidas, e logo são esquecidos, principalmente aqueles que nada de bom fizeram para Deus e para sua própria geração.

Um dos exemplos da Gloríola foi a Revolução Francesa em 1789. Foi um período de intensa agitação política e social na Franca, que teve um impacto tremendo em todos os sectores da vida da sociedade. O triste impacto foi o que a liderança da Revolução Francesa fez. Mandou abrir os túmulos de cerca de 7 famosos reis da Franca e os túmulos de suas rainhas que estavam na Igreja de Saint Denis.  A fama dessa Igreja deve-se a estes restos mortais, que durante os seus reinados tinham granjeado a gloríola. Seus túmulos foram arrebentados, os ossos foram recolhidos e jogados numa vala comum. As coroas, os ceptros, os anéis e toda a parafernália de Suas Majestades, transformaram-se em peças de museu.

Sob o ponto de vista humano, este foi sem duvida um acto de profanação, acto de falta de respeito a dignidade humana. Mas, é assim que passa a glória dos homens. Floresce hoje e amanhã murcha, seca, destruída e esquecida.

Nosso mundo hoje não é diferente do tempo de Revolução Francesa. Em toda parte do nosso globo  terrestre, homens e mulheres esquecidos de buscar a Glória de Deus Criador e Sustentador do Universo, buscam a gloríola, do mundo, buscam o que pesa, o que vale, o que ilustra, o que da dignidade e reputação no seio da Igreja e da sociedade. Buscam poder e liderança centralizada para dominar em detrimento do espírito de servir a Deus e ao próximo, com amor, integridade, humildade e singeleza de coração. Buscam aceitação perante as pessoas que já sustentam a gloríola deste mundo, por garantir-lhes benefícios deste Mundo de varia ordem.

Mas há Glória legítima, honrada, que é fruto da vida florescente, da vida honesta e transparente, da vida-modelo a seguir para as novas gerações. 0 profeta Jeremias no capitulo 9 diz: “Assim diz o Senhor Deus: Não se glorie o sábio na sua sabedoria, nem se glorie o forte na sua forca, Não se glorie o rico nas suas riquezas perecíveis; mas o que se gloriar glorie-se nisso: Em me conhecer e saber que eu sou o Senhor, que faço beneficência, juízo e justiça na terra, porque destas coisas me agrado, diz o Senhor.”

Jesus disse: “Vós não quereis vir a mim para terdes vida. Eu não recebo glória dos homens, mas sim, glória de Deus Pai.”João5:40e41.

Glória e gloríola. Que a graça de Deus repouse sobre nós para que como líderes desta geração, a gloríola deste mundo não nos fascine como a luz fascina as borboletas a ponto de atrai-las para a morte. Se já adquirimos a gloríola, façamos tudo para ela não subir a cabeça a ponto de destruir-nos e ofuscar a Glória de Deus em nós.  Jesus disse: “Eu não recebo a glória dos homens.”

A maior glória é a de conhecer a Deus, ama-lo, servi-Lo como Senhor e Salvador. Quando essa glória de Deus é evidenciada e vivenciada entre os homens, então haverá glória na nossa família, na Igreja e na comunidade.

Deus é Pai da glória e Jesus Cristo é a fulgência, o brilho, o resplendor da glória de Deus em nós. Então, busquemos em Cristo a Glória de Deus.

Fique com a bênção de Deus

Rev. Isac Silvano

Atlanta, GA-USA

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *