Nigéria: Padre David assassinado

A Nigéria foi mais uma vez o local do assassinato de um padre. Trata-se do Padre David Tanko  morto no dia 29 de Agosto em Takum, no centro-leste do país, enquanto mediava um conflito inter-étnico.

O padre David Tanko foi preso por homens armados no caminho para a vila de Takum, onde teria participado de uma reunião de mediação para pôr fim ao conflito que opõem as populações de Tiv, a maioria cristã e do Jukun. Segundo fontes locais, os autores, talvez membros de uma milícia Tiv, queimaram o corpo do padre Tanko após de o ter morto e incendiar seu carro, informa a agência do Vaticano, Fides.

O bispo de Jalingo, Charles Hammawa, ficou chocado com o assassinato do seu padre quando a Igreja prega a paz e faz esforços para levar as partes em conflito às negociações. Ele também pediu para evitar qualquer acção de retaliação.

O conflito entre as populações Tiv e Jukun data desde 1953 a 1959 e 1977, segundo alguns analistas. Segundo estudos históricos, as duas populações viveram em harmonia até a colonização britânica, quando as autoridades coloniais favoreceram os Jukun em detrimento de Tiv.

Esse conflito intermitente foi reacendido com violência no passado dia 1 de abril. Uma disputa entre um membro da etnia Tiv e outro da etnia Jukun na aldeia de Kente, Estado de Taraba, logo degenerou numa série de operações nas aldeias de ambas as populações, causando mortes e pilhagem de materiais.

A violência também se espalhou para o Estado na fronteira com Benue. Em julho, os governadores de ambos os Estados fizeram um apelo à pacificação por um diálogo imediato para garantir o fim das hostilidades.

Maurice Page, Cath.ch/fides   

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *