Beatriz Hupa reafirma: “Bíblia para todos é o nosso lema”

A Secretária Executiva da Sociedade Bíblica em Angola (SBA), Beatriz Hupa reafirmou em Luanda a intenção da organização que dirige levar a cabo o lema “Bíblia para todos” para que o Evangelho da salvação em Cristo Jesus chegue a todas as pessoas.

Beatriz Hupa falava Quinta-feira, 12 de Setembro, na cerimónia de distribuição gratuita de porções de Bíblias em braile, um sistema de escrita para ensinar os cegos a ler e escrever, realizada no auditório do novo edifício da Universidade Católica.

“A Sociedade Bíblica surgiu para minimizar a procura da palavra de Deus, o que temos feito quanto a sua tradução, produção, publicação e distribuição a um preço acessível”, sublinhou.

Para ela, o facto de publicar bíblia imprenso, áudio e em braile para atingir pessoas com deficiência visual não significa o fim da missa da Sociedade Bíblica. “Falta-nos publicar a Bíblia em linguagem gestual para concluir o nosso lema, Bíblia para todos”, enaltece.

Beatriz Hupa convida as Igrejas a juntar-se a sua organização para valorizar pessoas com deficiência visual e não só, a cumprir parte do imperativo de Cristo que diz “Ide em todo mundo…”.

Para fazer o útil ao agradável, dois alunos de diferentes escolas, leram a passagem bíblica em braile no livro de Isaias 42:16 e um outro no Evangelho segundo São Lucas.

Na cerimónia bastante concorrida pelos alunos com deficiência visual vindas das escolas de ensino especial do Cazenga (3.029 e 3.030), Óscar Ribas e da Associação Nacional dos Cegos e Ambiópes (ANCAA), a Sociedade Bíblica em Angola cumpriu à letra o seu lema distribuindo gratuitamente quantidade de papel em formato A4 e livros em braile intitulados Ânimo, Bênção de Deus para você, Promessas de Deus para você e a Bíblia Sagrada: Evangelho de Lucas.

Venceslau Mujinga, Presidente da ANCAA felicita a SBA pelo gesto de fazer feliz alunos de diversas escolas de Luanda a conhecer a palavra de Deus, reconhecendo que as dificiencias visuais que são portadores constituem barreiras para o desenvolvimento de qualquer comunidade.

“Queremos contar com a SBA para outros desafios e projectos de desenvolvimento” pediu humildemente cujo apoio vai ajudar pessoas com deficiência auditiva e visual discriminada muitas vezes nas comunidades.

O CICA foi representado pelo Capitão Ricardo Bengui, oficial da Igreja Exército de Salvação do Corpo Central de Palanca por indicação do Coronel Garcia Matondo, Presidente da Assembleia Geral e do Comité Executivo da família ecuménica.

Recorda-se que, a SBA instituição sem fins lucrativos beneficiou desse material graças ao projecto submetido a sua congénere da Holanda.

O que ser feliz? Fazer o outro feliz foi o slogan que animou a cerimónia do princípio ao fim.

Beneficiários dos livros em Braile
Professores e alunos de escolas de ensino especial
Carla lendo o texto de Isaías em Braile
Diversos livros em braile

entrega de material
Representantes do Ministério da educação e de escolas de ensino especial

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *