Guiné: Igreja em campanha contra a migração irregular

A Igreja Católica da República da Guiné lançou uma campanha para combater a migração irregular de jovens para a Europa, com o tema ‘Livre para sair, livre para ficar’. Um debate sobre o assunto esteve no centro do Encontro da Juventude Diocesana, realizada no dia 1 de novembro, em Conacri.

O fenômeno da migração irregular de jovens do país para a Europa assume “proporções perturbadoras”, segundo a Rádio-Televisão da Guiné (RTG). A Guiné sempre foi um país de migração, um ponto de partida para os países vizinhos, Costa do Marfim e Senegal na liderança, segundo revela “infomigrants”, o jornal online de migração internacional.

O lançamento da campanha da Igreja Católica da Guiné-Conacri, apoiada pela Conferência Episcopal da Itália, coincidiu com o repatriamento de 157 jovens guinenses que tentavam atingir a Europa no norte da África. Eles foram repatriados da Argélia, Marrocos e Líbia pela OIM.

Dom Vincent Coulibaly, Arcebispo de Conacri apela ao Estado da Guiné, às organizações governamentais e não governamentais internacionais, para que façam tudo o que puderem para ajudar os jovens a se equipar, permanecer, trabalhar e construir o país.

cath.ch/ibc/gr

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *