Índia: Libertação de cinco cristãos encarcerados por 11 anos

O Supremo Tribunal da Índia ordenou a libertação sob fiança de cinco cristãos do distrito de Kandhamal, Estado de Orissa, presos há 11 anos. Eles foram falsamente condenados à prisão perpétua por participarem do assassinato do líder hindu Swami Laxmanananda Saraswati em agosto de 2008.

O assassinato de Saraswati foi o pretexto para os extremistas hindus iniciarem os assassinatos anticristãos em Kandhamal. Após um julgamento que durou vários anos, sete cristãos foram condenados em outubro de 2013 a prisão perpétua pelo Tribunal Superior do Estado de Orissa. Dois deles já haviam sido libertados alguns meses atrás.

A obtenção de fiança para os sete cristãos tem sido resultado de esforços incessantes de advogados, autoridades da Igreja e activistas de direitos humanos.

“Esta é uma grande vitória para a verdade e a justiça em Kandhamal”, comentou o jornalista Anto Akkara, autor de um livro de investigação “Quem matou Swami Laxmamananda?” O
homicídio de Swami Laxmanananda e outros quatro membros do seu Ashram no distrito de Kandhamal a 23 de agosto de 2008 foi descrito pelos extremistas hindus de Sangh Parivar como uma “conspiração cristã”.

 Cath.ch/fides/mp

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *