Líbano: Igrejas denunciam a crise que empobrece o país

O empobrecimento da população aumentou a um ritmo vertiginoso no Líbano, de acordo com os participantes da cimeira crista realizada no dia 28 de janeiro de 2020 na sede do Patriarcado Maronita em Bkerké. Nesta ocasião, os líderes das Igrejas cristãs no país pediram uma chance ao novo governo do Primeiro-ministro Hassan Diab.

Os clérigos pedem ao mundo político que tome medidas decisivas em direção às reformas estruturais necessárias para tirar o país da crise econômica que actualmente o sufoca.

Ao mesmo tempo, exortaram a classe política a apoiar de maneira positiva a acção do gabinete na luta contra a corrupção e a recuperação de fundos públicos saqueados. Os líderes da Igreja também pediram aos manifestantes, que protestam contra a corrupção e a inação no poder em todo o país desde outubro passado, a avaliar objectivamente a acção do novo governo “composto por tecnocratas”.

Os líderes religiosos também expressaram apoio aos manifestantes pacíficos que exigem reformas, mas condenaram claramente o caos nas ruas e praças, especialmente em Beirute, “que risca de desviar o movimento de seus nobres objectivos”. Defendendo o legítimo direito de manifestar, eles condenaram aqueles que provocam violência e cometem acções “bárbaras”, considerando que “o derramamento de sangue e o saque de bens públicos e privados não representam o caminho certo para a salvação nacional”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *