Confinamento: Igrejas optam transmissão da palavra via “on line”

As Igrejas em Angola sobretudo as sedeadas nas cidades onde o acesso à internet é possível, optaram o uso das redes sociais na transmissão da palavra de Deus em detrimento ao confinamento que exige o cidadão “ficar em casa” para não correr o risco de transmissão da coronavírus.

A medida julgada certa por muitos países do mundo no combate a Covid-19, veio de que maneira ajudar as Igrejas a não parar com a sua missão evangelizadora em resposta a proibição segundo o Estado de Emergência em vigor no país, a não realização de cultos religiosos e aglomeração de pessoas.

Foi assim que em muitos lugares, o pastor anuncia antepadamente a hora do culto a que as famílias com possibilidade de acesso sigam as mensagens edificadoras que têm estado ajudar bastante a atenuar o stress e o cansaço de confinamento.

Em outras denominações o pastor faz o audio que é distribuído posteriormente pelo administrador do grupo segundo a lista em sua posse.

As redes sociais não só servem para o alerta  sobre a pandemia de modo a respeitar-se as medidas de prevenção divulgadas pelas autoridades sanitárias mas também tem ajudado sobremaneira na transmissão do alimento espiritual aos membros das Igrejas.

Meditação diária, jogos bíblicos, lições bíblicas, palestras, temas de oração, apoio solidário, entre outros assuntos eclesiais, são veiculados nesses canais para o benefício dos membros.

Louvado seja a iniciativa dos pastores da Igreja Evangélica Baptista (IEBA), Evangélica Congregacional (IECA), Metodista Unida (IMUA), Metodista Episcopal Africana Sião (IMEAS), entre outras que têm estado em conexão com os seus membros usando as redes sociais.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *