Noruega: Revº Olav Tveit consagrado Bispo presidente  

AIgreja da Noruega consagrou no domingo, 10 de maio, o Revº Dr Olav Fykse Tveit como Bispo da Diocese de Nidaros e o instalou como Bispo presidente desta Conferência Episcopal.

Devido às restrições à pandemia de coronavírus, a cerimónia na histórica Catedral de Nidaros, antigo santuário e local de peregrinação de Trondheim medieval, foi celebrada com um mínimo de participantes, mas transmitido em directo a nível internacional.

Como bispo presidente, o pastor Tveit sucede o bispo Helga Haugland Byfuglien, que foi a primeira mulher a ocupar esse cargo e que liderou a Igreja no seu reposicionamento na vida do país.

Durante o culto, o pastor Tveit pregou no texto do Evangelho de João 15,1-9, sobre Jesus como a verdadeira videira, cultivando seus discípulos para que produzissem muitos frutos, a saber, fé, esperança e amor.

“É tarefa da Igreja neste mundo”, disse ele, “pregar e demonstrar o amor de Deus, para que possamos ter a força, a vontade e a capacidade de amar os outros. Ela pode e deve exigir algo de nós, porque diz respeito à coisa mais importante de todas. Podemos fazer isso porque fomos integrados a um relacionamento com Cristo”.

Observando as circunstâncias únicas e tumultuosas da pandemia global, enquanto parabeniza o ex-Secretário Geral do Conselho Mundial de Igrejas pelo seu novo ministério, a presidente do movimento ecuménico mundial,  Drª Agnes Abuom e o Secretário Geral em exercício, Padre Ioan Sauca, expressaram suas orações pelo pastor Tveit e a “Igreja do Povo”, dizendo: “sob sua liderança, a Igreja da Noruega aproveite esta oportunidade para fortalecer a fé, incentivar a participação, cultivar o espírito de comunidade e fomentar a dedicação ao cuidado do povo e ao serviço de toda a família humana ”.

Pelo seu trabalho, pela paz no movimento ecuménico, o pastor Tveit recebeu várias distinções, mais recentemente na semana passada, quando recebeu a Medalha Dongbaek da Ordem do Mérito Civil do Presidente e do Primeiro Ministro da República da Coréia, pela dedicação ao trabalho ecuménico e incansável, durante dez anos, promovendo a paz e a reconciliação na península coreana.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *